Tabela periódica ganha novo elemento

SÃO PAULO – Com a aprovação da autoridade máxima em nomenclatura química do mundo, o Copernicium é finalmente batizado e recebe o símbolo Cn.Este mês, a International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC) finalmente deu seu aval oficial para o elemento de número atômico 112.

O Copernicium foi descoberta pelo Centro de Pesquisas em metais Pesados (Gesellschaft fu?r Schwerionenforschung - GSI), em Darmstadt, Alemanha. Criado em 1996, ele é o elemento mais pesado da tabela periódica.

Seguindo uma longa tradição, os pesquisadores da GSI sugeriram homenagear um grande cientista, no caso, Nicolau Copérnico. Nascido em 19 de fevereiro de 1473, na Polônia, Copérnico influenciou o surgimento de uma ciência moderna baseada em resultados experimentais. Ele passou muitos anos desenvolvendo um modelo para observações astronômicas complexas dos movimentos do Sol, Lua, planetas e estrelas. Esse modelo causou grandes mudanças no estudo da astronomia e das forças físicas – além de ter implicações teológicas e filosóficas.

O sistema planetário criado por ele foi, ao longo dos anos, aplicado a outros sistemas análogos no qual objetos se movem pela influência de uma força direcionada a um centro comum – esse modelo funciona até mesmo para escalas microscópicas. Copérnico morreu e 24 de maio de 1543.

Sigurd Hofmann, líder da equipe da GSI, afirmou que a escolha quis homenagear um influente cientista que não recebeu créditos devidos durante sua vida, e também ressaltar a ligação entre astronomia e o campo da química nuclear